Por Bárbara Santucci

Click here to edit subtitle

Blog

view:  full / summary

Acabados e Aprovados: Lash Mascara - Buxom

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 13, 2016 at 5:40 PM Comments comments (35)

Sempre tive cílios longos e curvados, por esse motivo prefiro as máscaras para cílios que dão um efeito natural, já que não preciso de muito produto. Acompanhando essas características, é difícil achar um rímel tão bom quanto ao They're Real, da Benefit. Quem já usou sabe do que eu estou falando. Os cílios ficam bem coloridos, por conta da boa pigmentação, longos e separados, mas com volume. No entanto, mesmo já conhecendo um dos melhores produtos para os olhos, uma amante por maquiagem não cansa de testar e descobrir novos produtos e foi assim que eu descobri a Lash Mascara, da Buxom.

Assim como o delineador da Bobbi Brown resenhado [aqui] semana passada, quem trouxe para mim a máscara foi a minha mãe em setembro de 2014. A minha They're Real estava quase somente a embalagem e uma alternativa que eu achei e muito bem avaliada foi a Lash Mascara. Ao contrário do delineador, não esperei para usar o produto, ele era de necessidade, não tinha mais nenhum. A surpresa foi imediata. Na minha cabeça era impossível achar rímel melhor que o da Benefit e o impossível se tornou possível. Usava todos os dias e em todas as ocasiões, e raríssimas as vezes que ninguém me perguntou se eu estava usando cílios postiços, porque ainda que o efeito fosse extremamente natural, eles estavam extraordinariamente longos e curvados, muito mais do que já eram.

Embora não fosse a prova d'água, eu poderia aplicá-lo de manhã que o efeito se manteria até o final do dia, intacto. E assim como o delineador resenhado, tirá-lo não era um problema e não era necessário o uso de demaquilantes bifásicos, os quais já disse que me dão uma agonia imensa ao serem usados. Outra vantagem dele além deixar os cílios mais longos, volumosos e naturais, a pigmentação era tão boa quanto o They're Real, fazendo com que eles se destacassem e não se tornassem apenas um pequeno detalhe na maquiagem.

Infelizmente, assim como a Bobbi Brown, a Buxom é muito difícil de ser encontrada no Brasil e a Sephora não vende os produtos da marca. Nessa resenha dou a mesma dica que dei no último Acabados e Aprovados: se encontrar a marca, não deixe de comprar a máscara.

Em suma, o produto é excelente e em uma balança de benefícios e malefícios, sem dúvidas o lado dos benefícios prevalece. Indico ele para todas que querem cílios marcantes, enquanto naturais, o que na minha opinião é uma combinação perfeita.

O meu novo teste de máscara é a Noir Couture, da Givenchy, a qual infelizmente não está correspondendo com as minhas expectativas, mas de qualquer forma, será resenhada aqui no blog, por isso confiram!

Baci baci,

Babi.

Tendências Verão 2016 - O que é novo?

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 12, 2016 at 11:00 AM Comments comments (0)


Acompanhando a primeira postagem sobre as tendências desse verão, trago para vocês as novas tendências que bombaram no SPFW Verão 2016, para a atual estação.

 

O que é novo?

 

1) Beachwear Heteregêneo

 

Da praia para a cidade, da cidade para a praia. As roupas de praia já estavam em alta no verão passado, mas dessa vez além de chegarem com muito mais força, as estampas estão mais urbanas e com cores mais flexíveis para serem combinadas a outras peças. Nessa estação também não são tão justas como na anterior. Acompanhadas de tecidos e modelos leves e soltos, têm em sua maioria a cintura marcada. Estão presentes também nesse verão os bodys recortados, que garantem uma sensualidade ao look.

 

Adriana Degreas / Salinas

2) Vestidos "corte A"

 

Como já mencionado a era sessentinha está de volta e com isso muitos vestidos passam a ter uma mudança em seu corte. O "corte A" deixa de marcar a cintura e as curvas da mulher, é basicamente reto do colo até o fim de seu comprimento. É fresco, solto e ideal para o verão.

 

Colcci / PatBo

3) Masculino & Feminino

 

Marcas como Reinaldo Lourenço, abordaram nos modelos a masculinidade e a feminilidade simultâneamente. As camisas de manga curta e acompanhadas de zíper, vieram integradas a vestidos ou acompanhadas de decotes combinados com calças de alfaiataria estampadas de poá, por exemplo.

 

Apartamento 03 / Reinaldo Lourenço

4) Sereismo

 

Parece que Ariel de A Pequena Sereia passou a servir de inspiração aos estilistas do SPFW. As sereias e componentes do mar/praia apareceram em estampas e acessórios um tanto quanto ousados e incomuns.

 

Ronaldo Fraga

5) Flores em 3D

 

PatBo e Patricia Viera abusaram de uma tendência que teve seu início no última temporada de inverno do evento, as flores aplicadas. Dessa vez além de estarem muito marcadas em vestidos e bolsas, passaram a ter muito mais cor, dando alegria às peças.

 

PatBo / Patricia Viera

6) Rendas

 

Dando um ar sensual e sofisticado às roupas, foi difícil achar algum desfile no evento que não abordasse um peça se quer sem as rendas. Desde detalhes até grandes partes com ela, a renda é extremamente versátil para qualquer ocasião ou clima do ano.

Iodice / Juliana Jabour

As Marcas do Red Carpet - Looks

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 11, 2016 at 6:05 PM Comments comments (0)

O início do ano é sempre sinônimo de premiações, sejam elas da música, da televisão ou do cinema. Com isso, nós babamos nas roupas, maquiagens e cabelos do Red Carpet. Ontem, dia 10 de janeiro, ocorreu o Golden Globes Awards, premiação do cinema e da televisão conhecida por ser uma prévia do tão esperado Oscar. Fiz um levantamento do que marcou os looks das celebridades no domingo e os meus favoritos! Espero que gostem e aproveitem pra vê-los mais detalhados.

Baci baci,

Babi.


1) Rosa

O tom romântico e que já andava meio desaparecido, resolveu voltar. O rosa veio muito acompanhado de tecido soltos e de flores aplicadas.

Cate Blanchett / Katy Perry / Leslie Mann


2) Marinho

O clássico substituto do preto continua em alta e não me surpreendeu em ser uma marca da premiação. Teve mais evidência ainda por ser complementado com muito brilho.

Gina Rodriguez / Melissa McCarthy / Jenna Dewan


3) Pretinho não tão básico

O pretinho básico que nunca sai de moda apareceu em peso no Golden Globes, mas com um twist. Ousados e sensuais, não passaram em branco como simples vestidos.

Lady Gaga / Emilia Clarke / Taylor Schilling


4) Decote V

Difícil ir a alguma festa e não encontrar um vestido decotado em V e não poderia ser diferente no Red Carpet. "Sexy sem ser vulgar" define a passagem dos vestidos com o decote no evento.

Sophia Bush / Joanne Froggatt / Heidi Klum


5) Total White

Já citado no Balanço das Tendências do Verão 2016, o Total White não sai das passarelas, muito menos dos tapetes vermelhos de Hollywood. Foi acompanhado, também, do famoso nude para quebrar o monocromático.

Judith Light / Laverne Cox / Saoirse Ronan


Meus Favoritos

Jamie Alexander / Amber Heard / Alicia Vikander

Resenha: Sheer Glow Foundation

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 8, 2016 at 5:30 PM Comments comments (0)

Minha história com as bases da Nars não é recente, pelo contrário testo as bases há mais de dois anos. Por esse motivo, nada mais justo que contar o que acho das que testei no nosso Teste de Bases! Hoje vim falar da famosa e tão vangloriada Sheer Glow Foundation. Minha experiência com ela talvez tenha sido a mais longa e dura de todas que experimentei da marca. A razão foi o meu processo de tratamento com o Roacutan, uma vez que enquanto a usava, estive durante tratamento com e sem o remédio. Assim, posso sem dúvida resenhar a base não só diante de uma pele seca, conforme quando estava sob medicação, como uma pele mista/oleosa, à medida que o efeito do remédio foi passando.

Quando comprei a base, estava traumatizada de ter que ter usado somente bases com efeito mate antes do tratamento e queria muito testar uma que proporcionasse um efeito iluminado e mais natural, promessa da Sheer Glow. E não foi diferente, o produto, como todas os outros que provo da Nars, não me decepcionou, cumprindo exatamente o prometido. Sua cobertura é leve a média, mas sempre de forma natural, principalmente pelo fato dela ter acabamento iluminado.

A vantagem dessa base, também, é que ela combina muito bem com os produtos hidratantes e diminuidores de poros para preparação da pele, ademais, dos corretivos e pós das mais variadas funções. Primers e corretivos hidratantes e iluminadores ressaltam o brilho e naturalidade do produto, o que de acordo com o que eu queria, somente o deixava mais interessante e qualificado para peles secas.

Mas o tratamento com o remédio acabou e o meu receio era a base se tornar uma base inútil, que não correspondesse mais ao meu tipo de pele, já que ela passou de uma pele seca para uma pele mista/ oleosa. Engano meu para minha sorte! A base mais uma vez me surpreendeu. Combinada aos produtos de preparação e finalização de face para controle de oleosidade, a base me surpreendeu por continuar com um acabamento iluminado, mas não com aquela impressão de "amiga, tem óleo na sua cara suficiente para fritar um pastel!". Como todo produto mais iluminado, em peles mistas ou oleosas, é necessário retocar a maquiagem ao longo do dia, não pelo efeito dela, mas pela duração do produto.

Em suma, me surpreendi demais com a base, tendo em vista que cumpriu suas promessas em todos os tipos de pele. Não foi absorvida excessivamente pela pele seca, nem se tornou uma panela com óleo na pele mista/oleosa. É muito pigmentada, por isso rende muito e tem uma excelente duração. Assim, indico a Sheer Glow sem ressalvas ou receios, vale muito a pena. Além disso, a Nars é uma marca fácil de encontrar, principalmente com a chegada do e-commerce da Sephora, mesmo que os preços não sejam os mais baratos e acessíveis. O atual valor no site é R$ 235,00 e a cor que uso é a Gobi (Light 3), exatamente do tom do meu rosto.

O próxima base da Nars a ser tratada no Teste de Bases é a All Day Luminous Weightless Foundation, um produto que também me surpreendeu muito, por isso confiram!

Baci baci, 

Babi.


Obs.: As resenhas são de acordo com a minha experiência, pode ser que com você o resultado tenha sido diferente.

Experiências de uma ex-vestibulanda - 1o trimestre

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 7, 2016 at 11:00 AM Comments comments (0)

  2015 foi o ano em que a famosa pergunta "o que você quer ser quando crescer?" esperava ansiosamente por uma resposta. Os sonhos e idealizações perderam espaço para a realidade e mesmo que me dissessem "tudo bem, se você não gostar, você muda mais para frente", o meu desejo não era esse. Afinal, não devia ser tão difícil combinar as minhas idealizações à realidade, tornando-as realizações. Infelizmente, foi. E por saber da dificuldade de muitos em enfrentar esse complicado ano, resolvi compartilhar com vocês a minha experiência diante do meu último ano na escola o ano do tão esperado e temido vestibular, em uma série de postagens divididas de acordo com os trimestres de 2015. Cada trimestre de aula será acompanhado de uma postagem sobre a minha experiência toda semana do mês janeiro. Espero que gostem e seja uma forma de ajudar aos que estão passando por esse momento!

 

Baci Baci,

 

Babi. 


Apresentação do Terceiro Embala

PRIMEIRO TRIMESTRE:

 

O ano começou como todos os outros, com uma pequena, mas gigante diferença: o único assunto era VESTIBULAR. E mesmo sabendo que o ano passa voando, os vestibulares pareciam muito distantes e muito perto simultaneamente. Distantes porque estávamos em fevereiro e isso dava um espaço de aproximadamente nove meses até as provas, ao mesmo tempo que noves meses pareciam insuficientes para estudar, rever e viver. De qualquer forma a minha maior preocupação no primeiro trimestre do ano foi decidir o curso que iria prestar.

 

Foi quando eu procurei o orientador dessa área do meu colégio, o furacão ruivo, Diniz. Sentamos juntos na sala dele em uma reunião e discutimos muito sobre o meu futuro. Eu disse que queria Jornalismo de moda e que meus planos eram de ir embora do Brasil, uma vez que Jornalismo, curso que eu tanto desejava, não era muito valorizado aqui e não estava muito confiante quanto à qualidade das faculdades. Na época, o fato de não necessitar de diploma para exercer a carreira além de me assustar um pouco, me passava a ideia de profissão desvalorizada. Fui orientada a não sair por muitos motivos, os quais me abriram a oportunidade de conhecer as faculdades brasileiras de forma mais aprofundada e que me impressionou muito de forma positivo, mas isso fica para o post da semana que vem! Ele me recomendou fazer, sim, a faculdade, porque em um mercado tão fechado, como o da moda, qualquer diferencial tem efeito e importância.

 

A segunda dúvida que levei para o Diniz era se seria mais vantajoso eu cursar Moda antes de Jornalismo, já que o curso Jornalismo de Moda não existe no Brasil, e mais uma vez ele me salvou quando me orientou a fazer a faculdade de Jornalismo antes da de Moda, posto que abriria a minha cabeça para o mundo e por diversas outras razões, as quais sou de imensa gratidão por terem sido apresentadas a mim! A partir desse reunião, grande parte das minhas dúvidas tinham sido esclarecidas e cada vez mais eu tinha certeza do que eu queria. Foi assim por todo o ano. Mesmo com toda a pressão e circunstâncias do último ano de escola, os professores, orientadores e profissionais do colégio sempre deram muito apoio aos alunos.

 

Além de um trimestre em que procurei muito ter certeza do que eu queria, os três primeiros meses de aula foram de euforia com a apresentação e eventos do terceiro, o meu eterno Terceiro Embala! Eventos dos mais diversos: desde a apresentação temática do ano até as confraternizações para arrecadação de fundos para a festa de formatura. Ou as vendas de trufas e e os amistosos do intervalão. Momentos como esses foram simplesmente essenciais não só no primeiro trimestre, mas durante todo o ano. O estudo e a busca pelo curso ideal são de suma importância, mas era inviável não ter uma ocasião de descontração.

 

Em resumo, meu primeiro trimestre foi marcado pelo descobrimento e busca do curso que mais se encaixava com o meu perfil, os meus desejos e as minhas ambições, e pelo início de uma fase e um grupo que jamais será esquecido, o Terceirão 2015 do Colégio São Luís!

Bandeirão Terceiro Embala

Acabados e aprovados: Long-Wear Gel Eyeliner - Bobbi Brown

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 6, 2016 at 11:00 AM Comments comments (0)

Há quem diga que a minha marca registrada e o meu forte na maquiagem é o delineado e devo confessar que de fato é. A prática leva a perfeição, talvez seja esse o motivo pelo qual eu seja viciada no delineado e até mesmo o porquê da minha obsessão por testar novos delineadores. E diante dos meus testes do ano de 2015, um produto se destacou: Long-Wear Gel Eyeliner, da Bobbi Brown.

Por muito tempo usei o conhecido delineador em gel Fluidline, da M.A.C, mas nunca me satisfez por diversos motivos, dentre eles e principalmente pelo seu rendimento e duração insuficientes. Quero dizer com isso que era necessário usar grande quantidade do produto em uma única aplicação, isso fazia, acima de tudo, com que o produto acabasse rapidamente. Ademais, com tempo, mesmo que de forma correta de manipulação, ele se tornava seco, o que dificultava seu uso. Exatamente por ser completamente oposto, que o delineador em gel da Bobbi Brown conquistou o topo do meu ranking de delineadores.


Em setembro de 2014, minha mãe foi para NY e como na época o dólar estava com valor bem mais baixo que atualmente, pedi para que o comprasse para mim. Só comecei a usá-lo em meados de dezembro daquele ano e o mais surpreendente é que só acabou em dezembro de 2015. Um detalhe é que mesmo sem quase nada no potinho, o produto rendeu muito e a qualidade era tão boa quanto quando estava no começo. Os delineadores que tinha usado antes não passavam de seis meses de duração e quando chegavam no final tinham consistência de sombra, ou seja, eram quase pó de tão secos que estavam.

O mais interessante que o problema para o rendimento desses delineadores e que mais me chamou atenção no Long-Wear Gel Eyeliner é a pigmentação e consistência do produto. Os menos pigmentados requerem maior quantidade na aplicação e os menos maleáveis e mais duros/ secos também demandam maior quantidade, além da aplicação ser mais difícil e demorada, e se tem uma coisa que todas querem na hora da maquiagem é praticidade.

O delineador da Bobbi Brown é extremamente fácil para a aplicação, por isso indico para quem tem pouca prática, principalmente. Além disso ele demora um pouquinho para secar, por isso as correções ficam mais tranquilas de serem feitas. Outra qualidade é que o produto não transfere, isto é, conforme as horas vão passando o delineador ficará extamente no mesmo lugar e não espalhado por toda a pálpebra. E mesmo que tenha essa ótima duração por todo o dia, ele é descomplicado para tirar com demaquilante, não é necessário nem o uso de demaquilantes bifásicos, que, pelo menos para mim, dão uma agonia ao serem usados.

O único defeito dessa maravilha é que ele não é vendido facilmente no Brasil. A Sephora, infelizmente, ainda não trouxe Bobbi Brown para cá e outras lojas de cosméticos também não. Já achei a marca em algumas lojinhas online, mas é uma missão achá-la.

Em suma, o produto é excelente, com certeza o melhor que eu já testei e indicado para qualquer uma, iniciantes ou não. Mas como nem tudo é perfeito, tem esse probleminha da marca não estar muito presente no país. De qualquer forma, vale muito a pena investir nesse delineador e se você encontrar algum lugar que venda os produtos da marca, não perca essa oportunidade de comprá-lo!


O meu novo teste de delineador é o Eye Paint, da Nars, que além de delineador é sombra. Venho em breve fazer resenha dele para vocês, por isso confiram sempre!

Baci Baci,

Babi.


Obs.: As resenhas são de acordo com a minha experiência, pode ser que com você o resultado tenha sido diferente.

Tendências Verão 2016 - O que ficou?

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 5, 2016 at 11:00 AM Comments comments (0)

Dia 22 de dezembro de 2015, mais um verão teve início oficialmente, porque convenhamos que em 2015 até o inverno parecia verão, as temperaturas ficaram elevadas durante todo o ano. Embalada nesse clima tropical, decidi fazer, além dos looks de verão postados às sextas-feiras, um levantamento das tendências para essa estação que foram anunciadas na 39a edição do SPFW que aconteceu em abril de 2015. Esse balanço será dividido em duas partes: o que ficou e o que é novo. Espero que ele sirva de inspiração à vocês!


O que ficou?


1) Total White

Essa tendência chegou no Verão 2015 e promete permanecer e não só por mais um verão, como é uma das apostas do próximo inverno segundo a Semana de Moda de Milão e as outras seguintes. O Total White aparenta ser extremamente monocromático ou até "sem graça", no entanto dá um ar de sofisticação ao look. Além disso as que ainda se encomodam em se vestir totalmente com a cor, podem quebrar o unicolor com um acessório ou uma bolsa um pouco mais colorida, mas que não chame muita atenção, uma vez que a atenção deve ser das peças brancas.

  Animale / UMA

2) Black & White

O clássico B&W de Cruella de Vil, saiu do filme 101 Dálmatas diretamente para as passarelas há aproximadamente um ano e meio e ainda não tem data para sair delas. Era tendência que virou vício. Se você está em dúvida em que roupa usar, aposte na combinação do preto e branco, não tem erro!


  Adriana Degreas / Vitorino Campos

3) Tons Pastéis

Os tons pastéis são mais uma prova de que algumas tendências ficam por muito tempo. Suaves e sofisticados, eles são cores-chaves para quebrar o look monocromático, o total white por exemplo. Uma peça de uma dessas cores é um ótimo investimento e promete estar em alta por muito tempo ainda. A Pantone, empresa conhecida mundialmente por seu sistema de cores, anunciou no final de 2015 que as cores do ano de 2016 são o Rosa Quartz e o Azul Serenity, cores nada mais, nada menos que pastéis.



Reinaldo Lourenço

4) Listras

Essa edição do SPFW trouxe à tona o look sessentinha e com ele as listras foram reforçadas por mais uma temporada. Elas apareceram sozinhas e misturadas a outras estampas suaves, como flores em tons pastéis. Deve-se ter muito cuidado ao usar as peças de estampa listrada, uma vez que aplainam a silhueta.


Adriana Degreas / Lenny Niemeyer

5) Tecidos Leves

Já é tradição tecidos leves no verão, imagino que seja bem evidente o porquê disso: "Moro num país tropical...". Use e abuse deles, não importa se em uma bata casual ou um vestido de festa. Tecidos leves sempre dão, além de leveza, movimento à roupa.


Têca por Helô Rocha / 2nd Floor



A Volta do Blog

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on January 4, 2016 at 11:00 AM Comments comments (0)

O clichê nunca foi tão real. O ano passou voando mesmo e isso não é novidade para ninguém, mas para mim o ano de 2015 foi uma loucura, a qual eu não acreditava muito quando me falavam. 2015 foi o meu último ano na escola e isso é praticamente sinônimo de vestibular e além disso, o motivo pelo qual o blog ficou parado por quase um ano. Felizmente o blog está de volta e eu posso afirmar com toda certeza que ele não ficará parado tão cedo, pelo contrário, não tenho absolutamente nenhuma intenção de parar com ele novamente.

Estou entrando em uma nova fase em 2016: a vida adulta e a faculdade. Sem dúvidas será uma fase completamente diferente da que eu estava acostumada, mas se comparada com o ano passado, imagino que terei muito mais flexibilidade de tempo, o que me garante espaço para fazer o que eu realmente gosto: escrever. E escrever para vocês sobre tudo: sobre as minhas experiências, moda, beleza, bem-estar. Em suma, escreverei sobre tudo que vocês gostarem de ler, por isso reforço a importância de um feedback.

Empolgadíssima com essa nova etapa, vou me esforçar ao máximo nesse imenso projeto que é o L'unico Stile e posso adiantar que muitos assuntos e temas legais e interessantes estão por vir, começando essa semana mesmo. Espero demais que esse blog atinja ou supere as expectativas de vocês e deixe de ser apenas mais uma página na web, mas aquele lugar que você possa encontrar de tudo, no melhor nível, para completar e elevar as perspectivas do seu dia!

Espero vocês todos os dias por aqui!

Baci Baci,

Babi.

Resenha: Vitalumière Aqua

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on December 6, 2014 at 7:10 PM Comments comments (0)

Hoje vim ser rica, tá meu bem? A base a ser tratada nesse post é a Vitalumière Aqua, da Chanel. Ela sem dúvida nenhuma faz milagres e não precisei usá-la por dias para descobrir isso, bastou apenas um. Um dia em que eu estava só o pó! Comprei a base no aeroporto de Atlanta, GA, quando fiquei "presa" por dois dias por conta de dois voos cancelados e sem praticamente nenhuma bagagem, uma vez que o voo era de conexão e as minhas malas já tinham sido despachadas. A cara estava enchada, como a de quem não dormia direito a dias e extremamente oleosa, visto que eu não a tinha limpado corretamente. Louvada seja Chanel! A base me fez parecer bem melhor e durou todo o voo de volta.

Bom, depois de todo esse perrengue, era hora de REALMENTE TESTAR ela. Usei a base por uma semana e finalmente pude perceber que não eram apenas impressões, mas o produto é de fato de extrema qualidade.

Eu aplico ela sempre com um pincel de serdas sintéticas e topo reto por todo o rosto até que esteja tudo uniforme. A sensação é de estar com uma segunda pele sobre o rosto, como um manto. A cobertura é de leve a média conforme as camadas aplicas e surpreendentemente natural. A duração não podia ser diferente de excepcional: basta aplicar uma vez pela manhã e o produto de manterá intacto até o final do dia. Para as que tem pele oleosa, como todas as bases, vale aplicar um pó anti-brilho por cima durante o dia ou um blotting paper.

Como eu disse, comprei minha base nos Estados Unidos e a variedade de cores não era a das maiores, mas como sempre a minha cor é a mais clara (10 BEIGE) e não tive muitos problemas. No Brasil, não tenho muita certeza de qual é a paleta de cores, mas imagino que não deve ser muito diferente. De qualquer forma nunca ouvi ninguém reclamando da coloração.

Indico a base sem dúvidas a todas que desejam uma cobertura de leve a média, com qualquer tipo de pele e desejam fazer um grande investimento em produtos de face, dado que é um item de perfeita qualidade e seu preço não é um dos melhores. O preço fora do país geralmente vale mais a pena, por isso se você viajará em breve ou conhece alguém que viajará e deseja comprá-la, compensa bastante pedir.

Espero que tenham gostado da resenha. Caso tenha alguma dúvida sobre a minha experiência, deixe-a nos comentários a baixo. Se já usou a base me conte como foi a sua vivência!

Baci baci,

Babi.


Obs.: As resenhas são de acordo com a minha experiência, pode ser que com você o resultado tenha sido diferente.

Resenha: MAT VELVET+ FOUNDATION

Posted by Bárbara Santucci Teixeira on July 6, 2014 at 6:40 PM Comments comments (0)

Promessas:

- Base líquida não oleosa  

- À prova d' água ✔ que controla o brilho 

- Cobertura completa a pele 

- Dura o dia todo 

Há tempos que estou pra fazer a resenha da base milagrosa para peles oleosas segundo suas promessas!

Comprei a base há aproximadamente 4 meses e o resultado não foi supreendente, tenho que confessar que esperava bem mais. Minha pele sempre foi extremamente oleosa na zona T e dentro de todas as bases que eu já testei essa foi mais uma que não teve um potencial favorável à ela.

A base cumpre em parte com suas promessas, isto é, há um equilíbrio entre os prós e os contras na compra e uso do produto. À favor da base tenho que ressaltar que realmente não é oleosa, sua cobertura mate é bem sequinha e sem brilho, o único furo da promessa é o controle do brilho, já que para aquelas que tem a pele bem oleosa como eu, o brilho na pele não demora mais de uma hora para aparecer, dessa forma é preciso a manutenção da maquiagem, quase que de hora em hora, com o pó e com lencinhos anti-oleosidade.

O cobertura da base é excelente, não há muito o que falar. O que a própria marca destaca que é extramamente real, é que uma pequena quantidade da base já dá uma cobertura completa e deixa uma aparência natural e a cobertura pode ser melhorada com a construção de camadas. Um único alerta é que uma grande quantidade do produto deixa uma aparência pesada e artificial no rosto, tal como boa parte das bases.

Embora seja à prova d'água, além de não resistir por muito tempo à oleosidade, o produto não consegue enfrentar por muito tempo o calor e tem como fim uma base derretida e empelotada e mais uma vez exige a manutenção.

Em termos de coloração a base chegou ao Brasil em 12 cores diferentes, as quais não me satisfizeram completamente, achei que o tom de todas era bem rosado, deixando uma aparência avermelhada no rosto que se complementa com o blush. A minha cor é a no. 25.

Não recomendo para aquelas que tem a pele muito seca ou muito oleosa, os extremos não são resistidos por essa base. 

O produto pode ser encontrado na Sephora, no valor de R$150,00 e está disponível online.

Se vocês já usaram e tem alguma outra opinião ou dicas, me deixem saber nos comentários!

Baci baci,

Babi.



Obs.: As resenhas são de acordo com a minha experiência, pode ser que com você o resultado tenha sido diferente.


Rss_feed